Após o rompimento, PPS pode surpreender de novo

Aliado da candidatura tucana na campanha de 2014, o PPS deverá surpreender à espera de uma decisão do PSDB nas eleições municipais deste ano, em João Pessoa. O cenário que já está posto pelo partido é que não seguirá mais na aliança com a recandidatura do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). Até já anunciou o rompimento em carta divulgada nesta segunda-feira (11).

Ninguém no partido estadual comandado pelo vice-prefeito Nonato Bandeira confirma se vai acompanhar o senador Cássio Cunha Lima, conforme informações de bastidores. A única certeza é que o partido não acompanhará o prefeito de João Pessoa na sua candidatura à reeleição. Isto está fora de cogitações. “Nos afastamos da aliança passada, mas não existe uma posição tomada sobre o futuro político-eleitoral”, garantiu Bandeira.

Especula-se a reaproximação do PSB, consequentemente, o apoio ao candidato João Azevedo à sucessão municipal do principal colégio eleitoral do Estado. Porém, poderá haver surpresa da decisão que estar por vir. Como se sabe, no plano nacional, PPS e PSDB ocupam o mesmo espaço no barco de oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff e do PT.

Os socialistas esperam o apoio do PPS. Até já estenderam o tapete vermelho. “Não temos que fazer o anuncio do partido a nossa candidatura. Eu prefiro que ele mesmo (Nonato Bandeira) dê a declaração. É melhor assim”, afirmou o candidato João Azevedo (PSB), cujo nome foi lançado pelo governador Ricardo Coutinho.