MEC mantém curso que desagrada OAB Federal

O ministro Aloizio Mercadante simplesmente ignorou o presidente da OAB Federal, Cláudio Lamachia, que apresentou o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. Deu-se durante a visita ao Ministério da Educação para tratar de assuntos do interesse da Ordem.

O assunto diz respeito a manutenção de um curso de técnico jurídico no rol de opções do Pronatec, cuja promessa tinha sido feito em janeiro ao então presidente da OAB Marcus Vinícius Furtado Coêlho, alinhado do governo.

Pois bem, Lamachia esteve no Ministério e sequer foi recebido pelo ministro Mercadante, simpatia em pessoa, que mandou um simples auxiliar do órgão atender o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, em nível federal.

Obvio, a AOB entendeu o tranco como uma retaliação a decisão do pedido de impeachment da presidente, processo encaminhado ao Congresso Nacional debaixo de muitas criticas por parte de meia dúzia de advogados.

Poucas horas depois a comunicação do MEC enviou nota ressaltando que os cursos de Serviços Jurídicos estão fora do catálogo do Pronatec. Por sua vez, a OAB diz que na audiência não foi assegurado a Lamachia que o curso será extinto.

Ficou apenas a desconfiança de que está havendo retaliação por parte do governo, através do Ministério da Educação.