Edvaldo Rosas, o disseminador de aliados

Edvaldo Rosas, sempre ele, passou a ser um ponto de discórdia entre os aliados do governo do PSB, partido que preside em nível estadual. Rosas causou problemas com o PMDB, DEM e agora com o vice-líder e deputado estadual Jeová Campos, socialista como ER. Tudo isso em menos de oito dias.

Tentou enquadrar os peemedebistas. Não certo! Para agradar o partido do senador José Maranhão chamou para um conversa a pretexto de entregar a vice de João Azevedo. Também sem êxito. Ignorou o DEM e o deputado federal Efraim Filho ameaçou lançar seu nome a prefeito de João Pessoa.

A penúltima de Rosas foi o anuncio da desfiliação da prefeita Cláudia Dias, de Monte Horebe, presa na investigação da operação “Andaime III”. Sobre ela, o desagregador presidente do PSB disse: “Foi desfiliada”. E completou: “Ficha suja não tem espaço no PSB”.

Deu com burros n’água. O deputado Jeová Campos, disse que “se Cláudia, minha amiga, sair eu saiu junto”. O homem, simplesmente, é vice-líder do governo. E agora Edvaldo? Tem que recuar, tornar Cláudia Dias filiada novamente e concordar com Jeová de que se tratar de uma “mulher descente e correta”.

Ô Edvaldo, a prefeita Cláudio não é ficha suja!