Adriano diz que partido ‘rifa’ sua pré-candidatura em CG

O PSB submeteu o presidente Adriano Galdino a uma descortesia maior, ignorando a pré-candidatura dele à sucessão municipal de Campina Grande, em 2016. Parece que vai ter a pretensão de concorrer descartada, em que pese a orientação da legenda socialista no âmbito federal defender candidatura própria nas capitais e nas grandes cidades.

Galdino acusa o presidente do PSB campinense, Fábio Maia, também chefe de gabinete do Governo do Estado, de “boicotar” a pré-candidatura que nasceu a partir da troca de domicílio do pretenso candidato a Prefeitura de Campina Grande. Antes “reserva” do grupo socialista e aliados, AG agora quer jogar.

Se diz pronto para o embate eleitoral, equipado para concorrer no próximo ano e invoca o apoio da direção estadual da sigla e do governador Ricardo Coutinho, “que tem sinalizado positivamente neste sentido, também a direção nacional, que tem olhado para Campina Grande como uma cidade pólo da Paraíba…”.

“[…] Portanto, deve ter candidatura própria e de minha parte estou pronto para assumir a missão. Tenho proposta. Tenho trabalhado muito por Campina Grande e estou animado. Mas tenho sido impedido pelo presidente (Fábio Maia) do meu partido”, disse.

Para o presidente Adriano Galdino, a postura de Fábio Maia desrespeita a recomendação partidária, quer seja no plano estadual, como também em âmbito federal.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.