Com medo da intervenção, Netinho emprega irmãos de WR

Tentando escapar de uma intervenção em sua gestão, o prefeito Netinho de Várzea Nova (PR), ao contrário do que fizera da primeira vez em que esteve a frente do comando da Prefeitura de Santa Rita; agora está cuidando dos “outros” para depois dos “seus”. Neste sentindo, atendendo um pedido do deputado federal Wellington Roberto, presidente do partido que Netinho é filiado, emplacou dois irmãos do parlamentar que só conhecem o município por passagem, quando vem de Campina Grande para João Pessoa.

A informação sobre o conchavo foi jogada ao meio-fio pela ex-primeira dama de Santa Rita, Ana Lúcia Ribeiro Coutinho, esposa do então prefeito Marcus Odilon, ora indignada com a atitude de Netinho, conforme está exposto no blog de Tião Lucena. Segue abaixo o que disse Ana Lúcia:

“Não conheço o deputado Wellington Roberto, tenho até boa impressão dele, mas o vice prefeito Netinho, hoje prefeito, nomear o irmão dele para ser secretário de agricultura de Santa Rita ganhando 10 mil reais, é no mínimo um escândalo, pois o ganhador é de Campina e mora lá. Também o outro irmão que mora no brejo foi beneficiado como Secretario do Sport Isso e‘, tirando da boca das crianças pobres das creches,das escolas de Santa Rita. Vejam que horror..”

Escreveu a ex-primeira dama Ana Lúcia Ribeiro Coutinho.

De fato, é um escândalo para deixar a população de Santa Rita de queixo caído. Netinho repete as mesma práticas do prefeito cassado Reginaldo Pereira, que nomeou parentes para tudo o que é cargo. Porém, o prefeito de hoje da cidade tenta agradar a tudo o que é gente que tem poder, pois, como se sabe, o município está muito próximo de sofrer uma intervenção.

Pelo menos, três deputados já se manifestaram defendendo que nem Netinho e nem Reginaldo têm condições de administrar uma das cidades mais importantes do Estado. Por isso, vale tudo para se manter no cargo. O deputado Wellington Roberto, hoje aliado do Palácio da Redenção, claro, agradece as nomeações dos irmãos dele. Vão embolsar R$ 10 mil mensais pelos cargos que já devem estar ocupando.

Wellington Roberto vai trabalhar junto ao governo do Estado para não intervir em Santa Rita.