PMDB da televisão não é o mesmo do balcão. Veja vídeo!

O PMDB mostrou na noite desta quinta (24) o que pretende. Mostrou as travas das chuteiras em propaganda partidária levada ao ar na televisão. Você viu, não? Se desligou a telinha por causa da exibição política, então perdeu de ver que o partido é uma verdadeira família e a união foi à tônica. Basta lembrar  tema da peça publicitária, que o leitor pode conferir nesta imagem: “É hora de reunificar os sonhos!”

O vice-presidente Michel Temer é o principal personagem da cena. Abre-se as cortinas e apresentadora prepara a entrada de MT. A transcrição abaixo mostra um PMDB diferente antes de abocanhar dois importantes ministérios do governo Dilma Rousseff, o da Saúde e Infraestrutura.

“…É hora de deixar estrelismos de lado”, diz a apresentadora, evocando o símbolo do PT, partido da estrela. “É hora de virar esse jogo. É hora de reunificar os sonhos.”

Temer praticamente se oferece a assumir a moribunda gestão petista. Continue a leitura:

“O Brasil passa por um período difícil na economia, assim como por dificuldades políticas. Todas superáveis. É imprescindível unir forças, colocar o Brasil acima de qualquer interesse partidário ou motivações pessoais. Crise se enfrenta com união, com coragem, com determinação e retidão. É nesse contexto que devemos pensar o Brasil. Cabe a nós, representantes de todos os setores da sociedade, o dever de construir agora um amanhã cada vez melhor.”

Momentos antes da apresentação do programa, Temer teve um encontro com a presidenta. Recebeu um chamado para ir ao Palácio da Alvorada e lá tomou conhecimento da decisão do anúncio do novo ministério, que tem as digitais peemedebistas.

Falou Renan Calheiro, que escalou as muralhas do Planalto com a frase: “Governos passam e o Brasil sempre vai ser maior do que qualquer governo”. O PMDB fez questão de botar Eduardo Cunha pra falar e ele não se fez de rogado: “Chegou a hora da verdade; chegou a hora de escolher que Brasil queremos”.

Até o deputado Manoel Júnior (PB), candidato a ministro da Saúde, falou. Foi mais discreto dentre todos que mostraram as travas das chuteiras para Dilma. Temer deu o “tiro” de misericórdia: “O Brasil quer mudar, o Brasil deve mudar, o Brasil vai mudar”. A apresentadora do programa ainda reforça: “O passo imediato é o de colocar ordem na casa, somar forças.”