‘Denúncia-bomba’ mostra salários de marajá em Cabedelo

O deputado Anísio Maia prometeu jogar no asfalto a “denúncia-bomba” dos altos salários pagos pela Prefeitura de Cabedelo nesta terça (1), durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa. Quase agredido por assessores do prefeito da cidade, em ação recorrente; Anísio disse ao blog que 40 assessores de Leto Viana recebem salários de R$ 10 mil mensais e outros 60 ocupantes de cargos comissionados R$ 5 mil\mês.

“Enquanto isso, uma coordenadora de creche recebe um salário de R$ 1,8 mil para ocupar uma função de alta responsabilidade. Se existe absurdo, o que a Prefeitura de Cabedelo paga a assessores do prefeito é um deles, muitas dessas pessoas é desconhecida da população da cidade”, disse Anísio, cujo deputado promete mostrar os documentos para comprovar a denúncia.

Sobre a tentativa de agressão, Anísio Maia disse que não pretende levar o caso adiante. “Cabedelo é uma cidade tão problemática e, por isso, quero tratar o assunto politicamente”. Mas voltando aos “marajás” da cidade, o deputado petista disse que um dos beneficiários com altos salários é o ex-prefeito Luceninha, que renunciou o mandato para Leto assumir. Na ocasião, a decisão foi considerada “estranha”.

Anísio adiantou que a filha de Luceninha é uma das beneficiárias. “A mulher dele também figurava na relação, mas deixou de receber em dezembro passado”. Com mais de 100 pessoas recebendo altos salários, o prefeito Leto Viana transformou a folha de pagamento numa anomalia administrativa.

Mas o que chama a atenção mesmo é que ninguém sabe quem são as pessoas que gozam dessa prestígio, mas a grande maioria é cabo eleitoral recrutado com antecedência para a campanha do próximo ano na cidade. Como se sabe, o prefeito Leto Viana é pré-candidato à reeleição.

Ele não quer deixar essa boquinha por nada neste mundo.

 


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.