Supremo recebe pedido para investigar Vital do Rêgo

Integrantes do gabinete do ministro paraibano Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União (TCU), mostram-se extremamente preocupados com a encrenca a que se envolveu o chefe com a decisão do procurador-Geral da República,  Rodrigo Janot. Ele simplesmente pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abrir investigação sobre VR sobre suposta denuncia de crime eleitoral. Deu-se em 2012, mas só agora o assunto veio à tona.

Conforme um inquérito lavrado pela Polícia Federal, no ano das eleições municipais daquele ano, Vital teria se reunido com 150 servidores da Prefeitura de Campina Grande, enquanto o irmão Veneziano Vital no exercício do cargo de prefeito da cidade; pedindo empenho na campanha da então candidata Tatiana Medeiros, inclusive com tom de ameaça quando declarou: “para que o emprego de vocês fossem preservados”.

A informação ganhou destaque na Folha de São Paulo, quando destaca que na manifestação de Janot, protocolada no STF no último dia 10 (julho), a Polícia Federal deverá receber as explicações do ministro e do deputado Veneziano por escrito. Dispensou a tomada de depoimentos, ao contrário do que vem ocorrendo com outros parlamentares envolvidos na investigação da operação Lava Jato.

Escreveu Janot: “Alguns depoimentos colhidos no inquérito da Polícia Federal confirmam, em certa medida, os fatos narrados na notícia-crime que deu origem a investigação”. O relator do processo a nível de STF é o ministro Luis Barroso.