Lira e mais dez recebem aposentadoria parlamentar

O texto que segue começa assim: “Qualquer cidadão precisa trabalhar com 30 ou 35 anos para se aposentar”, segundo informa o jornalista Lúcio Vaz em matéria veiculada na revista Congresso em Foco. E prossegue: “Os políticos brasileiros, porém, não são cidadãos comuns e asseguram pensão especial com muito menos tempo”.

Diz mais: “Cerca de 250 deputados e senadores (entre os quais onze paraibanos, um time de futebol completo) conseguiram aposentadoria a partir de oito anos de contribuição”.

Agora, pasmem você: O empresário Raimundo Lira (PMDB), em pleno gozo do mandato de senador; usufrui de uma gorda aposentadoria. Recebe dos cofres públicos salário de R$ 8.778,39 mensais, dinheiro pago pelo contribuinte e, ainda, se gaba que faço muito pela Paraíba.

Raimundo Lira, porém, não é o único bobinho entre aqueles que recebem aposentadoria ocupando um mandato parlamentar. O senador José Maranhão (PMDB) faz companhia a ele com uma aposentadoria ainda maior: R$ 13.167,60.

Mas há político paraibano que ganha de aposentadoria salário ainda mais gorda, a exemplo do ex-senador (biônico) Milton Cabral, do então PDS. Ele recebe R$ 27.888,29/mês. E Wilson Braga? O ex-governador, ex-deputado (federal e estadual) e ex-vereador de João Pessoa ganha, com a aposentadoria, R$ 22.148.57.

A aposentadoria dos “Braga”, no entanto, ainda é mais polpuda. É que Dona Lúcia, a ex-primeira dama e ex-deputada federal, também figura entre beneficiários com valores desejados por milhares trabalhadores deste país: R$ 8.878,39, é quanto conquistou ela ao se aposentar como política.

Pois bem. Veja abaixo outros políticos paraibanos beneficiados:

Teotônio Neto (Arena) – R$ 17.556,79; Evaldo Gonçalves (PFL) – R$ 13.167,60; Djacir Arruda (UDN) – R$ 8.778,39; Carneiro Arnaud (PMDB) – R$ 8.778,39; Francisco Evangelista (PPR) – R$ 8.778,39; Efraim Morais (PFL) – R$ 8.778,39.

A matéria diz: “Como um zumbi, o instituto já consumiu R$ 2 bilhões, em valores atualizados, nos últimos 16 anos.