Grampos da PF alardeiam: Henrique, Henrique…

O deputado João Henrique (DEM) não tem nada a ver com a máfia das pedras turmalinas, também da turma esquadrinhada pelo Ministério Público Federal e a Polícia Federal durante a operação “Sete Chaves” desta quarta (27). Mas os grampos da PF continuam gritando: Henrique, Henrique, Henrique…

Segundo o procurador da República João Raphael Lima, a máfia teria sonegado 1 (um) bilhão de dólares, confirmando também as gravações com as vozes de todos os citados em primeira instância, inclusive do deputado João Henrique, que poderá responder por crimes de usurpação de bem da União, crime ambiental, participação em organização criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Os diálogos bisbilhotados pela polícia não foram revelados pelo procurador responsável pela operação de hoje. Nas conversas o que existe é muita comemoração pela lavra de 1 bilhão de dólares. Quem deverá ficar responsável pelo inquérito contra o deputado João Henrique vai ser um procurador regional, com sede em Recife.

Como se sabe, o parlamentar tem fórum privilegiado. Por isso, talvez, não foi detido juntos com outros implicados. No entanto, houve busca e apreensão em duas de suas residências, em João Pessoa e Monteiro.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.