Sem voto usa autoridade que não tem e é denunciado

Ofereceram a Fábio Maia (foto) o prestígio que não tem em Campina Grande, onde ele é presidente do PSB – partido do governador Ricardo Coutinho – na cidade. Um erro, porque atrapalha os planos da legenda na organização para a disputa das eleições municipais no segundo maior colégio eleitoral da Paraíba.

Sem voto, pois não detém nenhum mandato, Fábio acaba atrapalhando detentores de voto, conforme queixa do deputado socialista Adriano Galdino, presidente da Assembleia. Reclama do tratamento que o presidente do PSB campinense tem dado aos aliados políticos na cidade.

“Em Campina Grande não sou ouvido para nada”, disse o presidente do legislativo estadual, que é um dos nomes do PSB para concorrer a Prefeitura do segundo maior colégio eleitoral da Paraíba nas eleições municipais do próximo ano.

Segundo Galdino, “Fabio Maia quer monopolizar as atenções, usa o cargo de chefe do gabinete do governador para pressionar, colocar e retirar prestadores de serviço e isso não faz parte da forma com a qual nosso partido trabalha”.

Agindo assim, Fábio Maia mostra que não tem sentido de unidade.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.