O ‘vaivém’ do deputado Raniery Paulino

Não se surpreenda com a notícia que segue, pois, em nota, o deputado Raniery Paulino (PMDB) desmentiu sua adesão a base do governo. Disse que a entrevista recente foi distorcida e resignado comentou: “Nego veementemente qualquer tipo de afirmação sobre o tema”, palavras do parlamentar peemedebista.

Ao invés da adesão, o deputado colocou ainda mais dúvidas sobre a permanência do pemedebê na base do governo. “Tenho conversado com o deputado Trócolli Júnior sobre isso, mas quem está à frente do assunto é o senador José Maranhão. Por isso, afirmo que não há adesão sem que nenhuma discussão seja concluída”.

Você entendeu? Obvio que não.

Na entrevista, o deputado garante que teceu críticas ao governo estadual – não ao governador – em relação às obras destinadas a Guarabira. Acompanhe o que proclamou Raniery: “São várias as ações negadas à Guarabira pelo governo Ricardo Coutinho, que sequer construiu uma casa em quatro anos. Portanto, não há como falar em adesão. Pelo menos agora”.

O que você acha: ele estaria se valorizando?

Bem, não se sabe. No entanto, o deputado afirmou que acompanhou a bancada de oposição nas últimas votações polêmicas na “Casa” de Epitácio Pessoa. A nota enumera entre elas: a análise dos vetos do governador Ricardo Coutinho às emendas parlamentares da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício financeiro de 2015.

Raniery segue impondo dificuldades, conforme mostra nota distribuída por sua assessoria. “Outro empecilho que estaria prejudicando a adesão do deputado Raniery Paulino ao Governo do Estado, é a presença de lideranças ligadas ao prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB), apoiando e fazendo parte da administração do governador Ricardo Coutinho”, diz o escrito do parlamentar.

Ele, ainda, proclama: “Em Guarabira, o governador precisará se decidir se deseja o apoio do PMDB ou se mantém os ‘zenobistas’ integrados e a serviço do governo”, concluiu.