Hugo Motta pode ser sacado da CPI da Petrobras

Com o rabo preso por ter recebido doações das empreiteiras envolvidas no Petrolão, o deputado federal Hugo Motta (PMDB) – confirma tudo, só que garante que foi do partido estadual e nacional – poderá sofrer a frustração de não comandar a CPI da Petrobras. A oposição promete uma ação para tirar a raposa de dentro do galinheiro.

A CPI, como se sabe, será instalada nesta quinta (26). Porém, não tem clima depois que a mídia nacional jogou no asfalto que o presidente designado – Hugo Motta – e o relator da comissão teriam recebido doações das construtoras enroladas com o escândalo de corrupção na Petrobras.

Alheio a uma possível movimentação da oposição contra a sua indicação, o deputado Hugo garante equilíbrio e paciência própria de magistrado, na presidência da CPI que será instalada hoje. Aliás, sem ambiente favorável para o parlamentar paraibano.

Para se livrar dessa encrenca, Hugo deveria copiar o colega Pedro Cunha Lima, renunciando a benesse oferecida pela Câmara dos Deputados durante a sessão de ontem.