O que o povo reclama, Cássio replica no Senado

As vozes roucas das ruas que reclamam das absurdas medidas do governo neste começo de ano chegaram aos ouvidos do senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado. Após criticar a mensagem da presidente Dilma citando a Petrobras na abertura dos trabalhos legislativos, CCL voltou à boca do palco nesta quarta (4) para falar sobre o aumento de conta de energia, “seis vezes acima da inflação”, cutucou.

Considerou de “soco” no fígado dos brasileiros o reajuste exorbitante de 40% no valor da conta de energia elétrica, conforme anunciado no começo desta semana pelo governo federal. E foi mesmo, pois atinge a renda das pessoas que não tiveram aumento de salário acima da inflação. Durante o período eleitoral, embora tenha se cantado a bola, a ex-candidata Dilma dizia que não haveria reajuste algum.

“Vivemos claramente uma era de comprovação do estelionato eleitoral do qual a sociedade foi vítima em 2014”, disse o senador-líder do PSDB.

E recordou a promessa da presidente em 2013, antes do período eleitoral do ano seguinte, quando foi anunciado que as contas de energia estariam 18% mais baratas ao consumidor, iludindo o eleitor. “O que o governo disse, com aquele anúncio, foi que as pessoas poderiam gastar mais energia e o que se viu, nos meses seguintes, foram diversos apagões, devido à falta de investimento no setor elétrico, especialmente”.

Concluindo, disse o senador: “É lamentável que o governo federal não tenha feito o dever de casa, como por exemplo, enxugar o tamanho da máquina administrativa, hoje loteada entre os seus apoiadores, e queira impor, aos trabalhadores brasileiros, o pagamento por tudo de errado que o próprio governo fez e que, está claro, quer continuar fazendo”.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.