Calma gente! Essa matança não é na Paraíba

A Paraíba está entre os estados brasileiros com índices alarmantes de violência. Aqui se mata, se explode um caixa eletrônico a cada 48 horas… Enfim, a pergunta que se faz no momento é: você se sente seguro? Claro que não.

Observando a imagem acima e o texto abaixo qual a sua impressão sobre os dois momentos. Não dá a sensação de que é aqui? Então, continue lendo:

                                                                            * * *

“Pelo menos 36 pessoas morreram nesta terça-feira (2) em um ataque reivindicado pelos rebeldes somalis shebab em uma localidade do nordeste do Quênia, informou a Cruz Vermelha.

O ataque, na madrugada de terça-feira, aconteceu a 15 quilômetros de Mandera, uma cidade isolada próxima da fronteira com a Somália.

“Nossa equipe está na região para ouvir depoimentos”, afirmou a Cruz Vermelha queniana.

O ataque foi reivindicado na Somália pelos shebab, que reiteraram que a organização será “intransigente, implacável e sem piedade” na luta contra o Quênia.

“Quase 40 cruzados do Quênia morreram em outro ataque de sucesso executado pelos mujahedines da brigada Saleh Nabhan em Koromei, nas proximidades de Mandera”, disse à AFP o porta-voz dos shebabs, xeque Ali Mohamud Rage.

O ataque é parte de “uma série de ataques planejados e executados pelos mujahedines, como resposta à ocupação do Quênia de terras muçulmanas e suas atrocidades em curso”, completou o porta-voz, que denunciou recentes ataques aéreos contra os muçulmanos na Somália.

“Como o Quênia persiste em ocupar terras muçulmanas, mata muçulmanos inocentes e os joga nas prisões, vamos persistir para defender nossa terra e nossa população”, afirmou Eage.

Mandera fica perto do local onde, em outubro, os islamitas executaram 28 não muçulmanos depois de um sequestro.

Os shebab, leais à Al-Qaeda, afirmam que os sequestros são represálias às operações da polícia queniana nas mesquitas de Mombasa, o grande porto do sudeste do país.

O Quênia é cenário de muitos ataques desde sua intervenção militar na Somália em 2011. As tropas das União Africana se uniram às forças quenianas na luta contra os islamitas somalis shebab.”

G1

 


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.