PMDB aguarda convite para discutir cargos no governo do PSB

O PMDB do senador eleito José Maranhão se sente responsável pela reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB) e, como previsto, discute a entrada do partido no consórcio político que dará suporte ao novo governo “socialista” no legislativo estadual.

Como se sabe, a ala peemedebista liderada por Maranhão, o senador José Maranhão e o deputado federal recém eleito Veneziano Vital apoiaram RC no segundo turno das eleições majoritárias e, depois da festa da vitória; começa agora a discutir internamente a parte mais intrincada da operação “embarque”.

Embora sem deixar claro, entre os principais lideres do partido discute-se a definição dos cargos públicos que irá ocupar e a escolha dos nomes dos seus futuros ocupantes.

Porém, o partido sai da campanha deste ano rachado. Apesar do apoio a reeleição de Ricardo no segundo turno, não há a certeza de que o PMDB irá ser o esteio do próximo governo “socialista”. Uma incógnita que as urnas se manterá calada até que RC estabeleça os limites de participação da legenda.

Uma coisa está patente em meio aos peemedebistas: a desunião interna permanecerá. O PMDB, personificado pelo deputado federal Manoel Júnior e o estadual Trócolli Júnior; posicionaram-se contra a adesão.

Os cristãos novos do riscardismo no peemedebê avaliam que precisam se fortalecer dentro do grupo. Neste sentido, entendem que a maior definição passa necessariamente por eleger o futuro presidente da Assembleia, dando inicio ao verdadeiro embarque no grupo do governo “socialista”.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.