Hervázio está sem mandato; o governo sem líder

Suplente, o deputado Hervázio Bezerra (PSB) volta a condição de “regra três” do time governista na Assembleia. É o parlamentar sem mandato e o governo sem líder. Pior: ninguém quer assumir essa função. Bezerra sai para dar lugar ao titular da cadeira e deputado Manoel Ludgério (PSD), agora mais oposição do que nunca.

Quem também está de volta a titularidade do mandato é o deputado Antônio Mineral (PSDB). Dizem que será o próximo a romper com o governo. Enquanto não chega esse dia, ele retoma a vaga que estava sendo ocupada pelo suplente Francisco de Assis Quintans (DEM). É a dança das cadeiras faltando poucos meses para acabar a atual legislatura.

O petista Anísio Maia surge como nome forte para ocupar o posto de Hervázio na liderança do governo. No entanto, disparou que não tem interesse e classifica-se como “independente”. Candidato à reeleição, Maia tem medo de perder voto e não conseguir êxito em sua pretensão de ser reconduzido ao mandato.

“Não tem lógico eu ser líder do governo, pois o parlamentar indicado tem que defender as propostas dele. Vou continuar votando contra algumas propostas do governo, principalmente aquelas que ficam contra o servidor”, disse Anísio.

Hervásio comentou o seguinte: “Desempenhei o meu papel enquanto líder para ajudar o governo, agora vou priorizar a minha campanha”.

O deputado Adriano Galdino (PSB) seria a opção para substituir HB. Porém, o parlamentar está sumido. Diz-se que está cuidando da reeleição. Boa justificativa.