Marina vai aceitar substituir Eduardo Campos?

Por mais que se queira avaliar não dá para fazer uma analise como vai ficar o cenário das eleições presidenciais com a morte prematura de Eduardo Campos, aquele que poderia se transformar numa peça chave para levar o pleito para o segundo turno. Neste momento, vive-se um momento de profunda perplexidade, até porque o PSB de Campos precisará se reposicionar no tabuleiro do xadrez da campanha para presidente da República.

Neste primeiro momento – e não poderia ser diferente, fala-se no nome de Marina Silva para substituir a candidatura de Eduardo Campos. A se confirmar a escolha dela, aí poderemos ter um cenário diferente. Talvez de mudança de posicionamento nas colocações. Sem dúvida, é mais previsível que seja Marina o nome escolhida pelos “socialistas”.

O que estava posto até antes do trágico acontecimento de hoje era uma repetição da disputa eleitoral de 2010. Ou seja, petistas versus tucanos, até pelo que as pesquisas estão mostrando até o presente momento. Apesar de desfavorável pró-Campos, ele achava que poderia reverter o quadro durante a exibição. O destino não lhe deu essa oportunidade.

Para mostrar a força de Marina Silva, em pesquisa divulgada em abril passado, quando nome de campos era substituído por ele; a presidente reeleitoral Dilma Rousseff amealhava 39% das intenções de voto; Marina somava 27% e Aécio Neves 16%. Ou seja, MS já ameaçada os rivais.