Governo mostra que tem caneta para fazer miséria

A escassos quatro meses de acabar o período da atual gestão que começou em 1º de janeiro de 2011, o governo do Estado dá sinais que ainda tem caneta para fazer miséria. Se pega como exemplo a renovação do contrato com a Cruz Vermelha do “Mau”, empresa gaúcha que gerencia o Hospital de Trauma de João Pessoa. Vai embolsar mais R$ 235 milhões por mais dois anos. Ou seja, um abacaxi a ser descascado futuramente.

O governo não leva em consideração nem mesmo a recomendação dos órgãos de fiscalização, a exemplo do Ministério Público do Trabalho e do Tribunal de Contas do Estado. A renovação do contrato com o CV veio em meio aos escândalos da retenção das macas, que enlameou a Paraíba com a notícia veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo.

Esse volume todo de dinheiro – R$ 235 milhões – chegará aos cofres da empresa gaúcha sem que tenha feito muito esforço. Nem mesmo enfrentou o processo legal, que começa por uma licitação. O novo contrato tem vigência até o dia 30 de junho de 2016. Ou seja, se houver mudança de comando no Estado os paraibanos continuarão carregando essa “Cruz” por algum tempo ainda.

Com dois anos do novo contrato, o governo vai pagar mensalmente R$ 9,8 milhões para a Cruz Vermelha, a gaúcha. É  bom lembrar que os custos do Trauma ficavam em torno de R$ 4 milhões mensais. Isso ocorria na gestão anterior ao do “socialista”. Numa conta rápida, esse novo contrato dava para reequipar os hospitais de João Pessoa e Campina Grande.

Dava, por exemplo, para comprar muitas macas.