DEPUTADO DISPUTA REELEIÇÃO pendurada numa encrenca judicial

Justiça Eleitoral não deu moleza para o deputado estadual Lindolfo Pires (DEM). Ele vai enfrentar a campanha de reeleição pendurado na  decisão de pedido de quebra do seu sigilo bancário, coisa que cidadão nenhum gosta e decorre de uma investigação no período de três meses do micro-processo eleitoral das eleições de 2012, quando concorreu à prefeitura de Sousa.

Pires encaminhou três mandados de segurança impetrados referentes a uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije). O deputado democrata é investigado por captação ou gastos ilícitos de recursos para fins eleitoreiros. Contra o parlamentar, pesa, ainda, acusação de compra de votos.

A encrenca poderia ter sido ainda maior se os membros do Tribunal Regional Eleitoral não tivessem divergido da decisão em primeiro grau, que pediu que a quebra do sigilo bancário do então candidato a prefeito de Sousa seria de 12 meses, não de três como entendeu a Corte.

Os fatos se deram na campanha municipal passada.