Cresce o movimento para Cássio se afastar do governo ‘socialista’

Depois das declarações que “deixou o Mago (Ricardo Coutinho) trabalhar” nos três primeiros anos do atual governo, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) agitou o ninho tucano paraibano de uma forma que o movimento para que se afaste dos ‘socialistas’ imediatamente cresceu. Não existe mais clima para as duas lideranças possam estar no mesmo ambiente.

Cássio deixou claro, com todas as letras maiúsculas, que o critério será o de avaliação efetiva do governo instalado na Paraíba em 2011. “Ele teve em três anos a oportunidade de trabalhar e o PSDB vai, no tempo próprio, deliberar sobre as teses de manutenção da aliança ou a candidatura própria”, disse.

Isso é fato, opinião recorrente entre os tucanos, a cassação do ex-governador Cássio Cunha Lima nasceu da ação de um partido aliado do ex-prefeito Ricardo Coutinho logo após a reeleição de 2006. Foi o PC do B que acionou a Justiça Eleitoral para arrancar o tucano da cadeira número um do Palácio da Redenção. Porém, não será esse o critério que irá avaliar se a aliança será reeditada ou não.

“Os três anos iniciais disse, de forma repetida e insistente, que os temas políticos deveriam ficar para 2014, nós já estamos em 2014…”.

“… Eu deixei o Mago (Ricardo) trabalhar, não tive gesto sequer de obstáculo, de dificuldade, de empecilho para que pudesse realizar sua ação administrativa”, ressaltou o tucano.

Foi exatamente isso que aconteceu. Cássio não traz consigo o sentimento de revanchismo pelo constrangimento de sua cassação na ação judicial-eleitoral de um aliado do então prefeito de João Pessoa, mas o desejo do seu partido de conduzi-lo pela vontade da população ao cargo de governador do Estado.

Neste sentido é que um grande movimento dos tucanos, inclusive de alguns que defendiam a renovação da aliança com o PSB, a exemplo do deputado estadual Antônio Mineral, que chegou a ser vaiado num evento do PSDB ano passado por ter defendido dentro do ninho tucano, a manutenção do apoio aos ‘socialistas’.

Cássio não quer frustrar também a expectativa dos paraibanos, conforme assim definiu:

“Se eu frustrar, eu vou estar simplesmente me afastando daquilo que é a essência da minha atividade. Se hoje eu sou senador é porque mais de um milhão de paraibanos confiaram em mim para que eu pudesse estar onde estou”.

Surpresa mesmo ficou por conta de uma declaração do senador a uma emissora de rádio recém inaugurada no Alto Sertão da Paraíba, dando conta de entendimentos com o PMDB do pré-candidato Veneziano Vital do Rego. “Trocólli (Júnior) tem sido uma ponte, um embaixador do diálogo, da conversa aberta, tolerante, compreendendo divergências, que é da natureza política”.

Alguém ainda tem dúvidas da candidatura de Cássio?

                    caradecassio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.