Proposta a união de PMDB, PTC e PTN com PT, PP, PSC, PEN e PTB

Num instante em que o pré-candidato reeleitoral vive o seu pior momento, a tendência da oposição é unir forças. Presidente estadual do PTC, o ex-deputado Neto Franca (foto) avalia que a criação de mais um bloco oposicionista integrado pelo PT, PP, PSC, PEN e PTB “é uma demonstração que as oposições são maioria”.

É possível sim que a oposição venha ser uma só, unindo forças com o PMDB que foi o primeiro partido a apresentar uma pré-candidatura ao governo, o ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo.

O PMDB já deveria ter iniciado um diálogo com o novo bloco de oposição ao governo “socialista”. Porém, Neto propõe que a aproximação tenha como ponto de partida o PTC e o PTN. “Sem dúvida, afinal de contas estas legendas não terão candidaturas majoritárias, mas bons candidatos à disputa proporcional e que poderiam ajudar candidatos majoritários”.

Para o presidente do PTC, “o importante neste momento é a união das oposições e traçar um bom plano de governo para ser apresentado ao eleitorado paraibano…”.

“… Outro fator primordial é criar uma estratégia política, pois iremos enfrentar um candidato que, mesmo desgastado pelo desgoverno que toma conta da Paraíba, tem a máquina do Estado a ser favor”, disse Neto.

Previu, ainda, que no momento certo as legendas de oposição devem chegar a um consenso e decidirem pela candidatura de Veneziano ao governo do Estado e indicarão o vice, além do candidato ao Senado, “evitando assim que a eleição de lideranças partidárias não corra nenhum risco, fechando um blocão que agrade a todos os gostos e eleitores ansiosos por mudança”.

O cerco começa a se fechar.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.