Leonardo explica a solução para déficit hídrico na região de Sousa

O deputado federal Leonardo Gadelha (PSC-foto) entende que a solução para o problema do déficit hídrico na região polarizada por Sousa ocorrerá em três etapas. Segundo ele, são elas: uma emergencial, outra de médio prazo e a definitiva.

“Primeiro, em caráter emergencial, precisamos que a Agência Nacional de Águas outorgue 6 milhões de metros cúbicos do açude de Engenheiro Ávidos para São Gonçalo…”.

“… Com a chegada dessas águas, nós teríamos um fôlego de 60 a 90 dias sem precisar intensificar o racionamento de água e mantendo a produção agrícola no Perímetro Irrigado de São Gonçalo.

                                   leo dagelha

Em médio prazo, conforme o parlamentar, é preciso concretizar um projeto já levado por ele ao conhecimento do ministro da Integração, Fernando Bezerra, com a construção de um canal de 17 km ligando o Canal da Redenção para trazer águas do açude de Coremas ao Perímetro Irrigado de São Gonçalo.

“É um projeto de mais de R$ 30 milhões. Queremos que seja feito em um rito de urgência e, se possível, sob a responsabilidade do Exercito Brasileiro, justamente para dispensar processos burocráticos, para que agente possa ter essa água chegando a nossa região num espaço de tempo muito curto, algo em torno de seis meses”.

Quanto a situação definitiva, o deputado Leonardo Gadelha – que é vice-líder do governo na Câmara Federal – destacou:

“Finalmente, a situação que consideramos definitiva no longo prazo é a conclusão da transposição das águas do Rio São Francisco, cujas águas cairão justamente de Engenharia Ávidos e São Gonçalo…”.

“… Dessa forma, o Rio do Peixe e o Rio Piranhas serão perenizados, garantindo água em abundância por 50 ou 100 anos”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.