Tudo conspira para “impeachment”, palavra que andava sumida

impeachament

O governador Ricardo Coutinho (PSB) está desolado. Avalia-se que o indiciamento dele no inquérito da Polícia Federal, acusando-o de “desvio de dinheiro do projeto do Jampa Digital para a campanha ao governo em 2010”, produzirá estragos incalculáveis na imagem do governo “socialista”.

Mostra-se menos preocupado com o caso alegando que não teria sido ouvido durante a realização da peça do inquérito policial. Porém, já deve ter sido avisado pela sua assessoria jurídica que não era necessário, principalmente quando há fortes indícios de ilegalidades. Mas é bom esclarecer, no entanto, que o governador tinha conhecimento que era investigado.

Tanto é verdade que havia uma banca de advogados trabalhando no caso, inclusive tomando conhecimento do passo-a-passo da investigação no âmbito da Polícia Federal. Os profissionais foram contratados no mercado de Pernambuco, segundo informações repassadas ao blog.

O inquérito policial, ou peça administrativa das investigações sobre a acusação de desvio de recursos do Jampa Digital para a campanha do governador Ricardo, foi remetido a Justiça Federal e a Controladoria Geral da União na quinta (18), mas somente ontem (19) foi jogado no meio-fio.

O governador ficou desconcertado com a matéria veiculada no Jornal Nacional. Foram mais de quatro minutos de exibição.

O final de semana estava predisposta a dar um refresco à crise que se instalou na base do governo “socialista”. Porém, a eletricidade contida com a revelação de que a campanha do governador teria se apoderado de recursos federais, conforme o inquérito da Polícia Federal, tudo conspira em favor da elevação da temperatura.

Tem mais: o vocábulo “impeachment”, que andava sumido, voltou aos lábios da oposição. Está subentendido que, na hipótese do juiz acatar a peça do inquérito policial, tudo leva a crer que deve ser protocolada uma ação pedindo ao Ministério Público Federal e o Tribunal Superior Eleitoral a impugnação do registro do então candidato “socialista” Ricardo Coutinho.

A informação que chega ao signatário do blog é que os partidos de oposição já estão tricotando estratégias neste sentido. Querem que o Ministério Público vasculhe o possível caixa dois “socialista”.

A semana, como se vê, promete.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.