Vem aí uma nova queda de braço entre Executivo e Legislativo

Provocado pelo Executivo, respira-se nova queda de braço com a Assembleia Legislativa. O estranho é o Palácio da Redenção anunciar que não tem dinheiro para reajuste dos servidores, mas oferece renúncia fiscal a empreiteiros.

A matéria oriunda do governo do Estado foi rejeitada na Comissão de Orçamento, presidida pelo deputado estadual Caio Roberto (PR-foto), que instado a falar sobre o seu parecer definiu em poucas palavras: “Isso é inadmissível”.

                    caioo

Segundo a justificativa, a renúncia fiscal é concedido a empreiteiros que venham fazer reforma ou construir estádios na Paraíba. Caio comentou: “Os cofres do Estado já estão grandemente comprometidos com uma renúncia de mais de R$ 1,2 bilhão, para orçamento de 2014…”.

“… Então não faz sentido aumentar ainda mais esse rombo nos cofres onerados do Estado”.

O inusitado é que o projeto de renúncia fiscal do governo é o benefício ser estendido a empreiteiros que venham trabalhar em estádios utilizados na Copa do Mundo.

E aí deputado Caio Roberto o que você diz: “Ora, como todos nós sabemos, a Paraíba não será sede, sequer será sub-sede da Copa do Mundo…”.

“… Portanto, não faz o menor sentido a aprovação dessa concessão e mais com essa característica”.

Líder da bancada do governo, o deputado Hervásio Bezerra (PSDB) não esboçou reação que irá recorrer da decisão.

É uma coisa feia em cima da outra.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.