No governo “socialista” é assim: para os adversários os rigores da lei

Descreia quando o gestor público declara que administra para todos, independentemente de cor partidária. A inverdade é observada no gesto e tome-se como exemplo o que ocorreu em Emas. O prefeito da cidade denunciou que o governador Ricardo Coutinho (PSB) suspendeu o abastecimento de água através de carros-pipa.

Já o deputado federal Hugo Mota (PMDB-foto), em meio à filiação do ex-prefeito Luciano Agra ao PEN, acusou o governo “socialista” de só dá atenção a prefeito que pode apoiá-lo. Citou como exemplo o caso de Patos.

O parlamentar disse que a prefeita Francisca Mota (PMDB), sua avó, solicitou audiência com o governador em janeiro. “Até hoje ela não recebeu resposta”.

Mas a insatisfação não restringe apenas aos adversários do Palácio da Redenção. Os aliados também se queixam, ou da falta de atenção do governo ou, ainda, de que não valeu à pena atender um pedido do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) na campanha de 2010.

Há quem diga que a gentileza somente será distribuída no ano da eleição.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.