Judiciário bota Executivo e Legislativo pra brigar novamente

Num instante em que o Judiciário volta a freqüentar o noticiário como protagonista para do desarquivamento do polêmico caso do empréstimo da Cagepa, levanta-se a tese do que considera-se enfadonha calmaria na conjuntura política do Estado.
Ao ordenar a volta desse debate, o Tribunal de Justiça colocou novamente no centro do ringue o governo e os deputados. Cabe ao Legislativo autorizar, ou não, o empréstimo. Porém, os parlamentares receiam que poderão contribuir, de certa forma, com futuros reajustes da taxa de água.
“Os tempos são difíceis”, disse o deputado Janduhy Carneiro (PEN), presidente da Comissão de Constituição e Justiça. Como a matéria acabou sendo judicializada, os deputados não quem que a população pague essa conta.
Por isso, poderá haver resistência da Assembleia com a aprovação do empréstimo de R$ 120 milhões, dinheiro que seria arrecadado com a cobrança de dívidas de órgãos públicos e privado. A lei já existe neste sentido.
O Judiciário apenas se livrou de um problema, pois a decisão tomada ontem não é solução.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.