2012, o ano que não deve terminar para Executivo e Legislativo

O ano está acabando e não há clima de melhora na relação entre os poderes Executivo e Legislativo. A propósito, a crise foi sentida durante o ano inteiro.
A dificuldade do governo em manter uma unidade da bancada a aprovar matérias de interesse do governo foi marcada em temas como a criação de uma super secretaria, o empréstimo da Cagepa, derrubada de vetos, aumentos dos magistrados.
Estão lembrados que o ano terminou com o rompimento dos deputados do PEN com o governo. Portanto, a crise vai entrar 2013 adentro.

“O cara” que nada!
O prefeito Luciano Agra surpreendeu a todos com o seu vai-e-vem. Ele seria o candidato a reeleição, mas em janeiro anunciou a desistência. O nome de Estela Bezerra foi indicado pelo PSB, mas Agra voltou atrás quatro meses depois de haver afastado a candidatura.
O “volta Agra” aprofundou a crise no partido e levou os socialistas a perder a prefeitura de Joáo Pessoa para o PT.
Deputado estadual, o petista Luciano Cartaxo se elegeu prefeito de João Pessoa. Nele, a população depositou sua confiança nas urnas.

Uma perda ilustre
A política paraibana ficou mais pobre no ano que está acabando. O ex-governador Ronaldo Cunha Lima morreu após um ano de luta contra um câncer de pulmão.
Ocorreu durante o período eleitoral municipal. A morte de Ronaldo deu uma pausa na campanha e mobilizou políticos de várias correntes em solidariedade a família Cunha Lima.
João Pessoa e Campina Grande pararam para ver passar o poeta.

Clima da campanha
Confusão no PT por causa da indicação de candidatura de Luciano Cartaxo a prefeitura de João Pessoa. Porém, dificuldades também tiveram outros concorrentes.
Veja: José Maranhão teve dificuldades por causa da rejeição de suas contas da campanha de 2010. O Tribunal Regional Eleitoral acabou liberando o ex-governista peemedebista.
Estela Bezerra viveu a morte do pai em pleno período da campanha eleitoral. Foi um baque. Também viu o Ibope omitir seu nome nas pesquisas de intenção de votos.
Senador da República, Cícero Lucena tentou sua volta a prefeitura de João Pessoa levando sua candidatura aos bairros para dar corpo a sua candidatura. Acabou não dando desta vez.
Como pudemos observar, o ano que está acabando foi quente para a política paraibana.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.