Prefeitos levam para ruas crise por queda do FPM

O discurso dos gestores paraibanos é uniforme: “Prefeito nenhum quer fechar as portas”. Agora há pouco, diversos deles realizaram um protesto na Praça dos Três Poderes. Algum inédito e por um motivo justo: a redução das receitas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Uma carta está sendo preparada para ser entregue ao presidente Luís Inácio (PT). No documento, segundo informações, vai constar as assinaturas dos prefeitos, deputados estaduais e federais, além de senadores. Esperam, com isso, sensibilizar o Planalto.

O movimento ocorreu pacificamente, mas recheado de queixas. “Os municípios passam uma dificuldade muito grandes, sobretudo financeira”, afirmou o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir Meireles (PP).

O prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo (União Brasil)  prestigiou o protesto. “A cidadã é a mais prejudicada do Brasil. São R$ 109 milhões que o município vai perder. Estamos em busca de salvar Cabedelo”.

Os gestores reclamam não apenas da queda da receita do FPM, mas também do texto da reforma tributária, aprovada na Câmara Federal sob a relatoria do deputado federal paraibano Aguinaldo Ribeiro (PP).


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.