Suspeita-se que a ‘viúva’ teria pago despesa de Karla

A prefeita Karla Pimentel (Pros; foto) desconhece o tamanho da encrenca a que se meteu, quando abandonou a cidade de Conde e se mandou para Argentina com duas amigas, deixando a Prefeitura acéfala e sem comunicação alguma a Câmara dos Vereadores.

O legislativo pretende instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o caso. Três vereadores provocaram o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o Grupo de Atuação e Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público.

Não há uma confirmação se a prefeita Karla viajou com as despesas pagas pelo tesouro municipal. Por isso, se faz necessário a investigação parlamentar e a apuração dos fatos pelo Tribunal de Contas e o Ministério Público, via Gaeco,

O vereador Eduardo Cassol (MDB) disse ao portal Clickp que a comissão só não foi instalada porque falta uma assinatura. “Hoje, protocolamos a denúncia nos órgãos competentes, pois a prefeita é suspeita de improbidade administrativa e peculato”, disse.

E mais, segundo Cassol: “São necessárias quatro assinaturas, mas a bancada de oposição à prefeita é composta apenas de três vereadores”. É possível que o Ministério Público peça o afastamento de Karla até que a denúncia seja esclarecida.

Ela precisa estar muito bem embasada. Do contrário, sofrerá as consequências por ter relaxado administrativamente.