Paraibanos vão ganhar liberdade em breve

Paraibanos presos durante atos democráticos de 8 de janeiro devem ser colocados em liberdade, graças a um parecer favorável pela soltura da Procuradoria Geral da República (PGR).

Segundo o advogado Ricardo Alvarenga, que defendeu os paraibanos presos em Brasília, os homens na Papuda e as mulheres na Colmeia, a soltura deverá acontecer nos próximos dias, seguido de medidas cautelares ainda a ser definida.

Ao todo, 12 paraibanos estão entre os presos acusados de participar dos atos que resultaram no quebra-quebra do Supremo Tribunal Federal (STF), Congresso Nacional e Palácio do Planalto.

Para o defensor dos paraibanos, não existe crime de terrorismo: “Impossível pela lei 13.260/2016” e ameaçou de processo “a imprensa da Paraíba que chamar os paraibanos de terrorismo”.

A propósito, o crime de terrorismo foi afastado pela Procuradoria Geral da República. Alvarenga afirmou que irá impetrar 46 ações indenizatórias em favor dos paraibanos, por danos morais e materiais, contra a imprensa por taxa-lo de “terroristas”.