MDB/PB não queria, mas Temer orientou apoiar Ricardo no 2º turno

Em nota (veja abaixo) emitida nesta quarta-feira (8), a direção estadual do MDB negou, com veemência, trecos da delação que a ex-secretária estadual de Administração, Livânia Farias, investigada no âmbito da Operação Calvário.

Negou, por exemplo, que os emedebistas negociaram a indicação de um suposto nome para vice na chapa à reeleição do ex-governador Ricardo Coutinho nas eleições de 2014. Ela falou que houve o pedido de R$ 8 milhões em contrapartida.

O apoio a Ricardo Coutinho só aconteceu no segundo turno por orientação de Michel Temer, presidente nacional do partido. Temer, na ocasião, era candidato a vice na chapa encabeçada por Dilma Rousseff.

One comment

  1. Que conversa!!! Quem primeiro foi se acertar com RC foram os irmãos metralha(vitalzinho e veneziano), sem a presença de Maranhao, que quando soube saiu nas carreiras para também comer sua parte!!! O esquema da propina do PMDB se deu no 2º turno!! Quem apoiou RC desde o 1º turno foram os outros irmãos metralha (Luciano e Lucélio), que comeram uma bolada e qdo foi em 2016 Ricardo disse que só apoiaria Luciano na reeleição se ele devolvesse o dinheiro com juros! Como não foi devolvido, o ex-presidiário lançou a não menos bandida da Cida Ramos!!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.