Senador incorpora RC em reunião-almoço com socialistas

No movimento do fim de semana, Raimundo Lira (PMDB) mostrou que pode estar se despedindo do seu partido, indo ao encontro dos socialistas em evento reservado na residência de veraneio do deputado estadual Ricardo Barbosa (PSB). Seus possíveis seguidores, sequer, foram informados da reunião política. Lira pôs dúvidas nos possíveis dissidentes.

Nem mesmo o deputado federal Veneziano Vital, com quem divide a missão de rachar o pemedebê em ação orientada pelo governador Ricardo Coutinho, mandachuva dos socialistas da Paraíba.

Lira quis reinar sozinho em meio aos poucos prefeitos de cidade paraibanas convidados para o evento. Falam no comparecimento de oito. Diz-se, porém, que somente seis gestores municipais foram ao encontro de Raimundo Lira. O movimento que começou para rachar o PMDB começa a perder força. Já tinha ocorrido na semana passada.

Alguns deputados, a exemplo do federal Hugo Motta e o estadual Raniery Paulino se encontraram com ele (Raimundo). Porém, saíram da reunião direta para uma conversar com o senador José Maranhão, presidente estadual do PMDB. Dizem que foram até JM prestar-lhe solidariedade, que se mantém firme no propósito de conduzir o partido a ter candidato próprio ao Governo do Estado nas eleições de 2018.

“É o que defende e neste sentido o senador José Maranhão está firme no propósito de lançarmos candidatura ao governo. Quadros nós temos e iremos lutar por isso”, destacou Raniery Paulino.

O movimento do dissidente peemedebista pode ter contrariado o governador do Estado. Ele não teria tomado conhecimento da presença de Lira em meio aos socialistas comandados por Barbosa. O desdobramento do evento é o enfraquecimento do ato de rebeldia do senador Raimundo com o Palácio da Redenção.

No cardápio do repastado na casa de Barbosa ficou apenas a promessa: no futuro, talvez.