‘O que vale é o povo’, afirma o secretário Luis Torres

O Ricardo (Coutinho) 2 confirma a crescente influência do secretário de Comunicação, jornalista Luis Torres, sobre o governo do PSB. Encarregado do trato com a imprensa, Torres foi para o estúdio do programa Correio Debate nesta terça (6) e fez uma analise do antes e depois do seu ingresso na gestão socialista, também da campanha vitoriosa de outubro passado.

Produziu algo que merece uma ampla reflexão da classe política paraibana, quando jogou no asfalto uma frase de quem tem a real visão das mudanças que estão ocorrendo numa atividade sem muita credibilidade no seio da sociedade, quer seja paraibana ou País afora. “Forças políticas não mudam eleição; o que vale é o povo”.

Foi apenas uma das frases que serve de analise para o hoje e amanhã. “O governador Ricardo Coutinho conseguiu se reeleger de forma pedagógica, pois quebrou paradigmas, mostrando que a vontade da população é o que prevalece”. De fato, isto ficou cristalizado com o resultado da eleição passada.

Durante a entrevista, ele lembrou que RC entrou na eleição com o apoio de apenas seis – meia dúzia – dos 36 deputados estadual. “Mesmo assim, saiu vitorioso”. Depois fez a seguinte analise: “A eleição de 2014 foi o seguinte: a população disse que o caminho é esse, aceitou o modelo de gestão de Ricardo…”.

“[…] O governador não tinha o apoio de 30 deputados. Não faz diferença você ter as forças políticas lhe apoiando. A população quer saber se o hospital está funcionando, se a escola técnica está sendo construída, ou se o Centro de Convenções está recebendo eventos”.

Agora, no segundo governo, não tem mais o que comparar e sem titubear, o jornalista Luis Torres acrescentou que de agora em diante as obras continuarão, mas com menos recurso, conforme recomendação do governador. Então, ele ressaltou:

“Se já era difícil comparar o segundo mandato com o primeiro, devido a grande quantidade de obras, agora será mais ainda, pois a determinação do governador é fazer muito mais, com  menos recursos. Um desafio ainda maior”, expôs.

Ainda sobre as eleições, mas sem citar nomes, encaminhou uma espécie de recado para o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), o adversário de Ricardo na campanha de 2014. “Foi uma lição de que a partir de agora o eleitorado paraibano faz exigência de resultado de trabalho e não de postura pessoal…”.

“[…] O eleitor quer saber de resultado de trabalho, não quer saber se alguém é assim ou assado”, concluiu.

A imagem do jornalista Luis Torres se projeta sobre o governador.