Emas: Suspensão de carros-pipa pelo governo será alvo de investigação

O governo não consegue nem fazer o dever casa e, ainda por cima, leva uma cidade inteira a sofrer com a falta d’água, simplesmente porque o prefeito não aceitou ser cooptado para votar na reeleição do governador. Deu-se no município paraibano de Emas, cuja denúncia diz respeito a suspensão do abastamento através de carros-pipa.

Tão logo tomou conhecimento da retaliação do governador Ricardo Coutinho (PSB), o senador Vital do Rego (PMDB) encaminhou ofícios a Procuradoria Geral da República (PGR), à Controladoria Geral da União (CGU) e ao Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo que os órgãos investiguem a denúncia jogada em praça pública pelo prefeito José William Segundo Madruga.

A denúncia feita pelo prefeito surgiu através das redes sociais, também diretamente encaminhada ao gabinete do senador Vital, a quem pediu providências para que a cidade não seja prejudicada. Logo que soube do problema o parlamentar garantiu o atendimento de carros-pipa para Emas via solicitação ao Comando do Exército.

Em seguida, óbvio, provocou os órgãos de fiscalização para uma tomada de providências.

Pergunta-se: o que a população tem a ver com essa tentativa de cooptação de prefeitos para apoiar a candidatura re-eleitoral do governador?

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.