“Já não há espaço para uma boa política”, dizia Júlio Rafael em vida

julinho

E então, Júlio, me abandonou?

– Nem tanto; você mora no meu coração.

Como, se nem meu telefone atende mais?

– Você mora no meu coração, sem pagar aluguel.

O repórter do blog avistou-se com Júlio Rafael na manhã do domingo, uma semana antes de sentir o problema de saúde em São Paulo. Encontro das caminhadas na praia. Estava acompanhado do deputado estadual Carlos Batinga (PSC), do jornalista Petrônio Souto e mais três amigos.

Parecia muito bem de saúde. Um jeito alegre e conversando muito durante o percurso. Sua última batalha política foi a disputa interna do PT. Queria ver o seu partido apoiando a candidatura de Estela Bezerra a prefeitura de João Pessoa.

Antes, porém, tinha sido reeleito superintendente do Sebrae/PB. Queria retribuir ao governador Ricardo Coutinho o apoio a Estela por  RC ter contribuído com sua recondução ao cargo. Por isso, lutou para ver seu petê ao lado de RC na disputa municipal de 2012.

Júlio era assim. Falava muito das bandeiras de luta. Porém, já não encontrava prazer na política. Chegou a revelar. Dizia ele: “Já não há espaço para a boa política”. Pronunciou com certo pesar.

No começo da tarde deste domingo (2), Júlio Rafael, 59, teve morte cerebral anunciada.Deu-se em São Paulo, no Hospital Sírio Libanês. Diz-se ter sido de câncer.

O mandato de Júlio findaria daqui a dois anos. Não agüentou até lá. Pena. Foi-se um homem de bem. Tinha a petulância a honestidade.

Familiares e diretores do Sebrae tomam as providência para liberação do corpo e traslado para João Pessoa, local onde deverá ser sepultado.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.