A complicada situação de Cícero Lucena e do vice Rômulo Gouveia

Diz-se que o tucanato se assusta com a boa repercussão das ações tocadas pelo governador Ricardo Coutinho. Por isso, internamente, decidiu seguir com a aliança vitoriosa de 2010. Fala-se, inclusive na conquista de um reforço: o senador Cícero Lucena. Resta saber se RC vai receber o arquiimigo de bom grado para compor a chapa a reeleição.

Como se sabe, assombração existe para quem aparece. Um partido que tem um candidato em potencial, mas não pode contar com ele porque está inelegível, não poderia esperar outra a coisa a não ser curvar-se de joelho a reedição da aliança. O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) dá claros sinais de que não existe outra saída.

Tanto é verdade que exige – essa é a palavra correta – as vagas de vice e de senador para o Partido Social da Democracia Brasileira. Cássio sabe que para manter o seu PSDB forte é necessário ampliar o espaço na chapa a reeleição do governador Ricardo. Faltam 13 meses para o início da campanha eleitoral de 2014.

Não é Cássio que guarda o imponente silêncio dos santos de andor. Também não é o governador socialista. Pode ser cedo. Porém, é o senador Cícero Lucena e o vice-governador Rômulo Gouveia (PSD) que aguardam com “friozinho” na barriga o desfecho dos entendimentos.

Cícero porque, como se sabe, tem um problema de ordem pessoal com o governador Ricardo Coutinho que precisa ser superado, enquanto a situação de Rômulo também é complicada, apesar da amizade pessoal com o senador Cássio.

O problema é que o atual vice comanda o PSD e por não pertencer aos quadros tucanos pode sobrar na curva, restando-lhe voltar concorrer a vaga de deputado estadual, pensando mais a frente na presidência da Assembleia.

Ao seu estilo, o senador Cássio gostaria de ser candidato, mas a Lei da “Ficha Limpa” o impede de ser. Por isso, diz ser “candidato” sem ser, deseja repetir a aliança com os “socialistas”, mas valoriza o passe com “condicionantes”.

Em 2010, Cássio alimentou a pré-candidatura de Cícero Lucena a governador apenas para mostrar a ele que não tinha a menor possibilidade de vitória, mas nos bastidores já tratava com o então prefeito Ricardo Coutinho a aliança. Nunca se saberá direito até que ponto o líder maior dos tucanos sairá do caminho para entregar a vitória ao primeiro piloto da escuderia.

Em suma, o PSDB acorrentou-se ao projeto-procissão, no qual o santo percorre um trajeto com destino certo, cabendo aos devotos acompanhá-lo com suas preces.

Para Cícero que é devoto de Nossa Senhora da Penha, não custa nada em novembro próximo na procissão comemorativa segurar o andor e pedir proteção para o governador Ricardo aceitar, de bom grado, a sua indicação para compor a chapa. Quanto a Rômulo… Bem, ele sabe o caminho que vai percorrer.

Que os Santos digam Amém! Amém!

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.