Trauma sofre o trauma por multa de R$ 500 mil ao dia

A atribuição constitucional de cuidar da saúde é do Estado. Correto? O Governo da Paraíba afastou de perto esse problema e entendeu que deveria ser entregue a uma organização, de preferência fora daqui. Foi um prato cheio para a Cruz Vermelha Brasileira se instalar em João Pessoa e começar a administrar o Hospital de Trauma e Emergência, ganhar muito dinheiro do tesouro estadual desde 2011.

Esperava-se que registrasse fabulosos avanços, o que não aconteceu nestes últimos seis anos. O máximo que conseguiu foi transformar os problemas em acomodar-se ante a falta de prioridade do Estado com o setor, a ineficiência dos serviços não por causa dos profissionais médicos e de outros funcionários, mas por culpa da estrutural estatal que trata o assunto com descaso.

Soube-se nesta terça-feira (24), que uma decisão do juiz Paulo Henrique Tavares da Silva, da Justiça do Trabalho, mantém uma multa de R$ 500 mil ao dia por cada um dos funcionários prejudicados pelo atraso de salário, valor a ser pago pela Cruz Vermelha Brasileira. É importante lembrar que essa situação de crise pode estar ocorrendo porque o Governo do Estado não deve estar repassando os recursos do contrato para a conta da CVB.

Portanto, se previna e faça de tudo para não precisar do atendimento no Trauma de João Pessoa, porque lá, se não fosse os médicos e alguns funcionários, a situação estava bem pior.