Prefeito presidiário deve virar réu; MP prepara ação

Encarcerado desde 4 de julho, o prefeito afastado Berg Lima (Podemos) sofreu novo revés nesta segunda-feira (17): o Ministério Público do Estado deve denuncia-lo ao Tribunal de Justiça, em procedimento a ser consolidado nas próximas horas.

O MP aguarda resultado de uma auditoria do Tribunal de Contas para proceder ao que é da competência da instituição-auxiliar do Poder Judiciário.

A informação é que a denúncia será apresentada pelo procurador-geral em exercício, Nelson Lemos. Berg tenta a liberdade através de um habeas corpus interposto pelo seu advogado Sheyner Asfora.

Diz-se que a situação do prefeito presidiário é muito difícil, e que a tendência é ele continuar onde está desde as primeiras horas da madrugada de 4 de julho, depois de flagrado acusado de receber uma propina.