PPS tem convicção que o governador fica até o fim

Nonato Bandeira, presidente estadual do PPS, que chegou a defender a pré-candidatura do aliado Ricardo Coutinho (PSB) ao Senado, falou, em conversa com jornalistas, da possibilidade do governador cumprir o seu mandato na integra.

“Vejo como uma hipótese bastante provável, porque manteria os partidos aliados no centro da discussão para o preenchimento de cinco vagas da chapa de situação”, comentou.

Nonato lembrou as vagas de vice-governador, duas de senador e dois suplentes. Recém conduzido à presidência do PPS, ele disse que o seu partido está a margem dessa discussão.

O secretário João Azevêdo estaria definido como pré-candidato a governador, com apoio dos aliados do governista PSB, partido de Ricardo Coutinho.

O PPS, ao contrário, está de olho mesmo é nas eleições proporcionais. Bandeira trabalha fazendo contas na estratégia de formalização das coligações e quais as legendas marcharão juntas para as pretensões do seu partido.