PEDIDOS DE LICENÇA NA AL ESTÃO SOB INVESTIGAÇÃO

Os enxurrados pedidos de licença para tratamento de saúde dos deputados estaduais chamaram a atenção do CRM-Paraíba (Conselho Regional de Medicina), que estuda uma “visitinha” aos arquivos legislativos nos próximos dias. Mostra a entidade preocupada com a saúde dos parlamentares estaduais, notadamente com o afastamento do jovem parlamentar Jullys Roberto (PMDB).

Nesta sexta-feira (11), o presidente João Medeiros, do CRM, anunciou a abertura de uma sindicância com o objetivo de investigar as licenças médicas. Não é um procedimento novo, pois já havia sido feito anteriormente, mas absolutamente normal ante de tantas iniciativas neste sentido. No caso de Jullys, o argumento para a licença de 124 dias é uma cirurgia bariátrica.

Sobre a investigação médica das licenças, o presidente João Medeiros pontuou: “O Conselho Regional de Medicina tomou conhecimento do pedido de licença pela imprensa e vai solicitar ao médico da Assembleia ou ao médico que concedeu o atestado esclarecimento do mesmo. Naturalmente, nós vamos investigar isso aí”.

Trata-se, especificamente, do caso do deputado Jullys Roberto. Na hipótese de haver alguma irregularidade, “então será aberto um processo ético contra o médico, podendo o mesmo ser advertido eticamente”, explicou Medeiros. Outros casos de licença também serão avaliados. O deputado Zé Paulo (PSB), por exemplo, solicitou afastamento alegando “triglicerina altíssima”.