MPE e TC se instalam nesta 2ª feira na Prefeitura de Bayeux

O prefeito em exercício de Bayeux, Luiz Antônio (PSDB), ao mostrar transparência de seu atos, encaminhou a Câmara dos Vereadores ofício pedindo o engajamento do Legislativo nas investigações sobre os seis, sete meses da gestão de Berg Lima, encarcerado e afastado do cargo.

A propósito, a partir desta segunda-feira (17), o Ministério Público do Estado e o Tribunal de Contas estará realizando uma auditória fiscal nos atos do prefeito afastado, que está preso desde o dia 4 de julho acusado de pegar propina de um empresário da cidade.

Luiz Antônio preparou uma sala exclusiva na Prefeitura de Bayeux para receber comissões dos órgãos de fiscalização do Estado, bem como da própria Câmara Municipal. Neste sentido, encaminhou um ofício (veja abaixo) pedindo a participação da representação legislativa.

Sem que o trabalho contábil tenha sido iniciado, descobriu-se, neste primeiro momento, que a Prefeitura consome 64% da folha de pagamento dos servidores, ou seja, um percentual acima do limite prudencial. Por isso, a necessidade de reduzir os gastos com pessoal.

Uma das primeiras decisões do prefeito em exercício foi reduzir o próprio salário, dos secretários e adjuntos, além de cargos comissionados. A idéia é ficar com 50% dos atuais integrantes desse quadro de servidores. Com isso, espera-se uma economia em torno de 20%.