Lira vai para o’ front’ da guerra com Zé Maranhão

Em informação repassada para setores privilegiado da imprensa, o senador Raimundo Lira (PMDB) negou a hipótese de afastamento do mandato para permitir a ascensão do seu suplente e ex-vereador Tavinho Santos (PSB).

A articulação teria sido comandada pelo senador Zé Maranhão, presidente estadual do PMDB, também pré-candidato à sucessão governamental no ano que vem. “Minha forma de homenagear João Pessoa é trabalhar pela gestão”, disparou Lira.

O parlamentar tem outra razão lógica para não se afastar do mandato, conforme explicou: “Que tipo de líder eu seria se abandonasse o partido neste momento”. Sabia-se que a informação não procedia por causa dessa situação.

Lira foi duro com o senador Maranhão, maior líder dos peemedebistas da Paraíba: “Maranhão deveria homenagear Campina Grande e pedir uma licença para que Dona Nilda assuma”.