Com R$ 54 mil de salário, RC é o mais bem pago do país

Da série “quem ganha mais”, o governador Ricardo Coutinho (PSB) supera os mais de 135 mil servidores públicos lotados nas diversas secretárias e autarquias do Estado. O salário de R$ 54,8 mil mensais supera os que recebem os desembargadores, promotores de Justiça, deputados estaduais e conselheiros do Tribunal de Contas. Só empata com poucos privilegiados funcionários da Companhia de Água e Esgoto da Paraíba – Cagepa.

O autor do gordo vencimento pode até vir a público dizer que não é salário, mas férias ou vantagens acumuladas. Porém, conforme descoberta do jornalista Marcelo José, que postou o furo da informação em seu blog, “o super salário do chefe do Executivo se repete nos últimos nos meses de abril, maior, junho e julho de 2017”. Esse é um verdadeiro trabalho de garimpagem no sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado.

É bom lembrar que o Sagres não mente. Lá, é disponibilizado informações sobre arrecadação e despesas da administração pública. “Transformou-se em modelo para o País em termos de transparência dos atos administrativos, princípio constitucional que garante acesso do cidadão a informação sobre os serviços públicos”.

O super salário do governador paraibano foi um dos principais temas do programa Intrometidos da noite passada, com vários servidores acessando o canal Youtube para manifestar indignação. Muitos acessaram o Sagres e confirmaram a informação, principalmente sobre o pagamento por quatro meses consecutivos do valor acima de R$ 54 mil.

O estranho é que o governador determinou o congelamento do próprio salário e dos auxiliares do Palácio da Redenção. Deu-se através da Medida Provisória 242, aprovado pela bancada governista na Assembleia Legislativa, conforme lembrou o jornalista Marcelo José.

A MP foi aprovada em março do ano passado. Ou seja, o governador Ricardo Coutinho congelou os salários de todos os servidores públicos, mas o seu não. Usa a expressão  “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”. Pois bem. Os deputados governistas ajudaram RC a usufruir do benefício, votando maciçamente na Medida Provisória.

O governador cansou de receber R$ 23,5 mil mensais, vencimentos pagos nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2017, conforme jogado no asfalto e mais do que dobrou de abril a julho. Decerto, o chefe do Executivo paraibano vai copiar o ex-presidente Lula: “Não sei!”

salário-um

salário-dois

salário-tres

salario-quatro