Cássio tem reconhecimento dos agentes penitenciários

“Conheço, de perto, a atuação do senador e sou testemunha que ele tem sido um aliado nas causas do país”. Quem disse foi o presidente da Federação Sindical Nacional dos Servidores Penitenciários, Fernando Ferreira de Anunciação, durante homenagem na manhã desta quarta-feira (26) ao vice-presidente do Senado, paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB).

Os representantes da entidade nacional se reuniram em João Pessoa para celebrar a aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 14/2016, de autoria do senador Cássio, que cria a Polícia Penal, para dar maior segurança aos servidores. A iniciativa já recebeu a aprovação da Comissão de Constituição e Justiça do Senado e deverá ser votada em plenário nas próximas semanas.

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciário da Paraíba, Manoel Leite, destacou: “Nenhum governo jamais fez o que o senador (Cássio) fez pela Paraíba”, e que, “ainda como governador, reconheceu a importância dos agentes penitenciários, quando fez concurso públicos para 2 mil agentes penitenciários do Estado”.

Outros dirigentes de entidades representativas também deram testemunho do esforço do senador Cássio em torno da categoria, a exemplo do presidente da Associação dos Agentes Penitenciários da Paraíba, Marcelo Gervásio, que seguiu na linha dos agradecimentos, como também o presidente da Nova Central Sindical dos Trabalhadores, Antônio Erivaldo Henrique de Sousa:

“Pelo fato de ter sido governador, Cássio conhece as necessidades da segurança pública e essa PEC será um divisor de águas para a segurança pública no país”, observou Erivaldo.

Em sua fala, o senador Cássio Cunha Lima apontou que a questão da segurança pública é provavelmente o que mais preocupa os cidadãos de todo o país atualmente e lembrou que, além do concurso público para agentes penitenciários, ele mais que dobrou o número de policiais civis da Paraíba, além de aumentado de pouco mais de 7 mil para mais de 10 mil homens e mulheres o efetivo da Polícia Militar da Paraíba.

“Infelizmente, mês a mês o efetivo tem sido reduzido e atualmente temos de 8 mil policiais militares na Paraíba”, afirmou. Por fim, o parlamentar prometeu agilizar a tramitação da proposta no Senado Federal e sugeriu aos representantes nacionais que promovessem audiências com senadores dos seus estados para convencê-los a apoiar a PEC-14.

E arrematou: “Segundo a OIT, a profissão de agentes penitenciários é a segunda mais perigosa do mundo e, por isso mesmo, é preciso valorizar o trabalho de todos os que atuam no setor penitenciário”.

IMG_4015