Afastado, Berg só vai receber salário dos dias trabalhado

Além de queda, coice! Avida não anda nada boa para o prefeito afastado Berg Lima (Podemos), encarcerado numa das unidades da Polícia Militar desde a semana passada após ser flagrado pegando propina de R$ 5 mil. Pois bem, a Câmara Municipal de Bayeux vai pedir a suspensão do salário de R$ 20 mil que ele recebe mensalmente dos cofres da Prefeitura de Bayeux.

 

Enquanto aguarda a decisão do habeas corpus de liberdade, Berg está prestes a enfrentar um processo de cassação do seu mandato pela conduta antiética do gestor, cujas razões é do conhecimento público. A situação dele é tão difícil que ninguém ousa a defendê-lo, nem mesmo os aliados de sua gestão.

 

Quanto a suspensão do salário a ser pago no final desde mês, ou no começo de agosto, o vereador Adriano Martins (PMDB) deverá ser autor de um requerimento pedindo que não haja o pagamento, e que o corte seja feito a partir do dia de sua prisão. É justo, porque neste período ele não trabalhou.