Na reunião de Florianópolis, JP surge como referência

Durante evento em Florianópolis nesta quinta (30), o prefeito Luciano Cartaxo sentiu a importância de trabalhar o desenvolvimento de João Pessoa, centro das atenções da reunião entre prefeitos e técnicos que fazem parte da iniciativa de Cidades Emergentes e Sustentáveis.

Uma das três capitais mais antigas do País, João Pessoa chamou a atenção como exemplo de revitalização dos espaços públicos, graças à reforma dos prédios históricos, à ocupação deles como uma programação cultural permanente e à implantação de residências nos Casarões, projeto pioneiro.

Cartaxo apresentou todas essas ações durante o encontro aos colegas prefeitos de Florianópolis, Vitória (ES) e Palmas (TO), além dos técnicos que acompanharam o evento, o quatro do gênero. O grupo vem se reunindo para trocar experiências e acompanhar, de perto, a implantação da iniciativa de Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em parceria com a Caixa Econômica.

O ICES beneficia no Brasil, além das quatro capitais, as cidades de Goiânia, em Goiás, e Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul.

No encontro, os técnicos procuraram saber como tem se dado o programa de investimentos e resgate do Centro Histórico de João Pessoa. Luciano Cartaxo explicou que, com planejamento, investimentos com recursos próprios e de outras fontes, a exemplo do Governo Federal, além de parcerias com a iniciativa privada, foi possível revitalizar, por exemplo, a Praça da Independência, construir o Novo Parque da Lagoa, recuperar o Hotel Globo, a Casa da Pólvora, as praças João Pessoa e 1817, e fazer agora o soerguimento do Conventinho e dos Casarões, no Varadouro.

“Todos os encontros que temos realizados, desde o primeiro, ocorrido em João Pessoa, têm sido muito enriquecedores. Como tenho dito, este plano vai muito além das nossas gestões, é um legado que vamos deixar para as gerações futuras”, ressalta Luciano, acrescentando: “Com planejamento e uma gestão de resultados bem conduzida vamos poder assegurar qualidade de vida para as pessoas, mesmo com o crescimento das nossas cidades”.

Blog/Assessoria