Governo vê ‘bobagem terrível’ discussão sobre terceirização

Apesar dos ataques por causa da proposta de terceirização, ou privatização das escolas da rede estadual de ensino, o governador Ricardo Coutinho dá sinais de resistências e que não vai recuar da decisão. Ele tratou a discussão em torno do assunto como “uma bobagem terrível”.

O governador segue com as explicações dos motivos que levaram a terceirizar as unidades escolares do Estado: “Chego em algumas escolas, vejo o mato nas alturas, questiono os diretores a respeito disso e me respondem que a Secretaria não mandou pessoal para fazer o reparo”.

Para o governador, “isso não tem sentido, é pensamento atrasado, as coisas precisam ser mais ágeis. É por isso que estamos, com estas contratações, agilizando a manutenção dos prédios. Um muro que cai, uma lâmpada que queima, uma parede a ser pintada, coisas que não podem esperar três meses por uma licitação, ou por processos burocráticos que existem no setor público”.

O problema é que, pelo menos neste caso, a comunicação do Governo do Estado não funcionou mesmo. Quanto mais se explica a população fica sem entender o porquê se privatizar as escolas. O serviço, pela proposta do Governo do Estado, será entre a uma OS – Organização Social.